Sobre séries, filmes e lazer dos novos tempos.

Mais do que sempre minha preferência tem sido pelos canais fechados, pois os abertos, além de estarem repetindo a programação, já não traziam grande interesse, e pós pandemia, isso se agravou. Até os jornais tendenciosos, me deixam sem vontade de acessá-los, trazendo espaço nas minhas horas de entretenimento , em jornais de rádio, escritos, e mais tempo para séries e filmes. Tenho Netflix, Now, e prime vídeo, o que já me deixa com muito material para ser maratonado. sei que existem mais uns muitos , então não falta programa para entretenimento em casa.

Apesar de tantas opções, tem séries que a gente começa e não consegue ir adiante, por isso tenho recomendado e dado de dicas , das que assisti e valem ser assistidas. Ninguém tem tempo para perder, né? E começar e parar da uma sensação ruim, pelo menos para mim.

Das mais recentes, adorei Emily em Paris, pela história leve envolvente, romântica, com pitadas cômicas e crítica social, muito interessante, e ainda tendo como protagonista a filha de Phil Collins, Lili Collins, que adoro. Gente e o figurino???? Demais , né?? Foi a mesma figurinista do filme ” O diabo veste Prada”, Patrícia Field´,´ um espetáculo!

Outras séries que me fizeram estar no sofá por horas, foi Little Big lies,HBO, com um elenco de mulheres que dispensam elogios, e que arrasaram na série. Reese Whiterspoon, Nicole Kidman, Laura Dern, Meryl Streep, e outras. São duas temporadas, que podemos esperar a terceira, com certeza, pois envolve uma morte, que ainda não transpareceu para a cidade, e sobre uma amizade baseada em segredos e mentiras de um grupo de mulheres dessa sociedade. e mais, problemas de relacionamentos, situações bem contemporâneas, num cenário maravilhoso de praia com casa maravilhosas. A outra, foi Home Coming ,Prime Video, também 2 temporadas curtas, e acho que não teremos a terceira, pois para mim finalizou. Foi produzida pela grandiosa, Julia Roberts, que atua na primeira temporada, maravilhosamente bem. Sobre veteranos de guerra que voltam para casa com traumas, e são tratados numa clinica, para esquecer esses traumas, de forma criminosa. Vale assistir.

Litttle fires everywhere, Prime vídeo, também com Reese Whiterspoon, também é demais. Sobre 2 mães em condições e ambientes totalmente diferentes, mesmo atuando próximas, querem e lutam pelo controle dos filhos. Questões raciais e sociais, são o cenário. Essa é uma mini série de 8 capitulos.

É claro que já estou em outras, mas fica para a próxima!! Aprendi com o tempo que rever o que mais gostamos, nos trás ângulos diferentes de um mesmo tema , que a primeira vista passam despercebidos. Já vi Downtown Abbey, umas 3 vezes , e mais o filme longa metragem, é extensa, mas nos trás para os seus dias e suas questões, amo!

Um caminho para novos projetos.

sobre uma oficina de estamparia natural.

Sábado passado, fiz um post no stories sobre um work shop que eu participaria, prometi que contaria sobre ele, e foi tão gostoso estar ali, e só o fato de dispensar um dia para um novo conhecimento , abriu tantas janelas na minha imaginação, que mereceu contar aqui.

Pense num dia super agradável, com pessoas que de alguma forma estavam ali pelo mesmo motivo, mas com motivos e maneiras diversas. Já falei em outros posts sobre estar e participar de eventos, onde quase sempre sou a mais velha e muitas vezes isolada por isso, não senti isso, e a cada evento que participo sinto que minha experiência, tem me trazido a segurança que talvez me faltasse. A cada curso, a cada leitura, a cada encontro com o conhecimento me sinto renovada e rejuvenecida.

Pela curiosidade e pela necessidade de estar integrada em processos de sustentabilidade, me interessei pela oficina de impressão botânica, mas fiz minha inscrição antes da pandemia, e o evento seria dia 4/4, como sabemos , não aconteceu e veio à acontecer nesse sábado passado.

Estava interessada em tingimento e estamparia natural há muito tempo , e adiava por falta de tempo, é o que a gente faz sempre, né? Não sei vocês mas tenho esse defeito.

À partir de folhas que colhemos na rua experienciamos a impressão da nossa colheita., em alguns testes e um trabalho final, que ficou show!!!Uma echarpe de seda, com impressão de casca de cebola, e outras folhas,que tem efeito de cor incrível.

Com a orientação da @flaviaaranha, a experiência foi vivida de forma leve suave, como a tarefa delicada, de trabalhos manuais tem que ser, uma etapa de cada vez prazeirosamente.

Enfim, foi muito legal aprender um pouco sobre estamparia natural , impressão botânica com fixadores naturais, folhas , flores e cascas de vegetais que imprimem sua memória e cores em tecidos trazendo e dando autoria à futuros trabalhos que naturalmente surgirão, podem apostar e esperar!

.

Em casa, KINDLE X LIVRO em papel.

Em casa, KINDLE x LIVRO em papel???

Tempos de impotência, de perceber que não podemos tudo, ou nada, mas tempo de perceber, experiênciar aprender.
Curti grande parte dos meus dias lendo…Isso me fez viajar para outro mundo , período e situação.Me ajudou muito à passar. Confesso que nos últimos anos tenho lido menos do que gostaria, mas o meu trabalho me força à estudar sempre então, me mantém lendo, mas aquela leitura viajante tem ficado para trás! Continuar lendo Em casa, KINDLE X LIVRO em papel.